Comprar imóveis em leilões


Com o boom imobiliário tornou-se cada vez mais difícil encontrar pechinchas. Se você não tiver conhecidos ou contatos no meio imobiliário dificilmente as barbadas chegarão até você. 

Assim, comprar um imóvel em leilão é uma chance boa de conseguir adquirir um imóvel a um preço abaixo do valor de mercado.

Claro que vai depender de não ter muitos interessados no imóvel para conseguir comprar a um bom preço.

Outro ponto relevante é ter consciência de que a compra em leilão pode demorar meses ou até anos para ter liberação da carta de arrematação você registrar o imóvel em seu nome.


Isso porque pode acontecer de alguns incidentes processuais atrapalharem a imediata liberação da carta, como a oposição de Embargos á Arrematação ou a interposição de Embargos de Terceiro, por exemplo.

Entretanto, se tempo não é problema para você e não se importa de ver o dinheiro parado em uma conta judicial até que haja o deslinde da arrematação, adquirir um móvel em leilão pode ser a melhor forma de você achar alguma pechincha no ramo imobiliário.

Por onde começar?

Os leilões podem ser judiciais ou extrajudiciais.

Normalmente toda grande cidade tem alguns leiloeiros que são nomeados pelos diferentes ramos de justiça. Pesquisar junto aos sites desses leiloeiros é uma boa forma de encontrar imóveis à venda que estejam próximos a você.

Contudo, se você busca uma abrangência maior, pesquisar junto aos grandes Bancos também é uma boa opção. Na grande maioria dos casos, os imóveis vendidos pelo Bancos são através de leilões extrajudiciais.

Normalmente são colocados à venda imóveis que foram dados em garantia. Em não havendo o pagamento, o Banco consolida a propriedade e coloca à venda. 

Alguns links: 








Sem falar que muitos permitem que os lances sejam de forma online, o que facilita a vida do investidor.

Medidas cautelares antes de comprar um imóvel em leilão

Antes de se comprar um imóvel em leilão é necessário tomar umas medidas cautelares a fim de evitar surpresas desagradáveis posteriormente. 

Vou listar algumas: 

  • A principal: veja se o imóvel está ocupado. Prefira comprar imóveis desocupados, pois às vezes, mesmo tendo a carta de arrematação, desocupar o imóvel pode se tornar uma verdadeira saga;
  • Leia o Edital atentamente: é nele que serão definidas todas as condições para venda do imóvel; 
  • Visite o imóvel previamente a fim de analisar as condições do bem e avaliar a necessidade de eventuais reformas;
  • Verifique os débitos existentes...IPTU e condomínio atrasado... muitas vezes as dívidas ficam a cargo do comprador;
  • Saiu a carta de arrematação? Corra no Registro e transfira a propriedade para o seu nome o mais breve possível. Pode ser que o antigo dono tenha outros processos em trâmite e novas restrições recaiam sobre imóvel;
  • Defina o seu limite máximo de compra;
  • Se o bem está sendo levado a leilão via administrativa por um Banco, verifique se não há uma ação revisional de contrato, pois caso haja, há chances deste leilão restar frustrado futuramente e você perder tempo e dinheiro, ou de o proprietário conseguir uma liminar para evitar o despejo;
  • Verifique se o proprietário foi notificado do leilão. A ausência de notificação é motivo para alegar a nulidade da venda e da arrematação;
  • Tenha certeza que você quer arrematar o bem. Depois de arrematado, não há muito espaço para desistir.

Por que o imóvel em leilão é mais barato? 

Normalmente comprar um imóvel em leilão sai mais barato. E por que? Por causa dos riscos inerentes à essa modalidade de aquisição.

Se você leu a lista acima você viu a quantos itens é necessário ficar atento. O preço (normalmente) baixo normalmente leva em conta todos esses riscos. A demora na liberação, o risco de mais dívidas aparecerem, se o imóvel está ocupado haverá mais burocracia para desocupar o bem, etc.

E ainda tem que se levar em consideração que o proprietário do imóvel pode através de alguma medida judicial reverter o leilão e você receber de volta o dinheiro com a correção de depósito judicial.

Enfim, esse mercado não é para amadores. Caso você pense em se aventurar nele analise os riscos e se for o caso, contrate uma assessoria jurídica para auxiliar nos trâmites burocráticos. 





2 comentários:

  1. Eu já adquiri carros em leilão, pretendo em breve tentar a sorte em imóveis, sempre é bons essas dicas, acredito que com a crise vai ter muito mais imóveis em leilões futuramente, acho que a inadimplência vai aumentar e muito

    ResponderExcluir
  2. Verdade Stifler. Gosto muito do seguinte ditado: crise pra uns, oportunidade para outros. Legal você já ter adquirido carros, aposto que deu pra pegar umas barbadas. Abraço.

    ResponderExcluir

Comente aqui.

Abaixo você encontra os posts mais recentes da blogosfera financeira