Quando a independência financeira não importa mais!!!


Fala pessoal!!!

Há um bom tempo que não posto e não tenho sido ativo junto à comunidade blogueira. Para falar a verdade, vou precisar separar um bom tempo para colocar a leitura em dia e me atualizar sobre o que rolou na blogosfera financeira. 

Vi que muitos pararam de postar e até entendo. Se você não tem um blog profissional e não vive de ser blogueiro significa que o blog é um passatempo, um hobby ou uma espécie de diário. Logo, você vai fazer posts de acordo com sua vontade, tempo, etc. 

Apesar de dedicarmos nosso tempo para colocar informação de qualidade no blog, não são poucos os haters que se escondem anonimamente e só sabem criticar ou reclamar da vida, e em nada contribuem para o próprio crescimento, quem dirá para o crescimento alheio. Querendo ou não, muitos blogueiros sucumbem e desanimam de postar. 

Além disso, chega um momento que ou você não tem conteúdo ou não tem tempo, ou perde o tesão, ou procura investir melhor seu tempo estudando novos investimentos, ações, criptomoedas, etc. 

No meu caso, foi tudo isso e mais um pouco.

O post de hoje é uma reflexão com base no que vivenciei nesses últimos meses.

Sabem quando a independência financeira não importa mais?

Um trade com mais de 3300% de lucro

Fala galera beleza? 

Retornando após alguns poucos dias de descanso, na verdade mais trabalho do que descanso. E muito estudo. 


Tenho aprofundado meus conhecimentos em criptomoedas, na verdade pelo que tenho lido agora são criptoassets, pois a moda agora é lançar tokens. É incrível a quantidade de empresas que estão se utilizando desse mercado para financiar seus projetos e suas atividades. 

E meu primeiro post do ano é para eu lembrar do meu maior trade em termos percentuais. 

Conforme falado no post anterior, a grande maioria dos blogueiros foca em renda passiva com FIIs e dividendos. 

Eu, particularmente, tentei por essa estratégia em prática, mas parece que o meu foco mesmo é no crescimento do patrimônio e busco diversas formas de alavancar meu capital a fim de obter ganhos mais expressivos.


Dessa forma, uma parte do capital está alocado em imóveis, fundos, REITS/ações nos EUA e títulos. E uma parte eu gosto de deixar para oportunidades.

Essa é receita que venho utilizando ao longo desses mais de dez anos e que tem dado certo para o meu perfil de investimentos. Aliás, essa é uma decisão bem pessoal e cada um deve avaliar qual é o seu perfil e o quão é propenso ao risco. 

Todavia, apesar de focar no crescimento, hoje eu destino algo em torno de 5 a 10% do meu patrimônio global para investimento de alto risco. No passado esse percentual era bem maior, até que algumas circunstâncias forçaram-me a rever essa estratégia e a readequá-la. 


Focar em renda passiva ou expor-se ao risco?



Fala galera!


Todos que estamos em busca da independência financeira ou liberdade financeira traçamos diversas estratégias para chegar lá. Seja por aporte, por renda passiva, empreendendo, operando ações e agora até criptomoedas. 


Todavia, basta dar uma passada rápida no blogroll para ver que a maioria esmagadora foca em renda passiva, aportes e renda fixa para atingir os seu objetivos. 


Mas será essa uma estratégia efetiva para alcançar a independência financeira? Ainda mais com essa queda da taxa de juros? 

Abaixo você encontra os posts mais recentes da blogosfera financeira